Canto Verde
RABANETE - RAIZ-DOCE - RATÂNIA-DO-PERU - REPOLHO - RINCHÃO- ROBÍNIA - ROMÃ - ROSEIRA - RÚBIA - RUBIM  - RÚBIA - RÚCULA - RUIBARBO

rabaneteRABANETE Raphanus sativus
Partes usadas: Bulbos
Família: Crucíferas
Características: Herbácea de folhas ramificadas e flores brancas com litras cor-de-rosa. Sua raiz é um bolbo de cor branca, vermelha ou parda escura.
Dicas de Cultivo: Produz melhor em solos areno-argilosos, leves, bem-drenados, fracamente ácidos. É plantado em consorciação com o milho, chicória, pepinos, cenoura.
Outros Nomes: Rabanetes-das-hortas, rábão. Port.: rábão; Esp.: rábano, rabaneta, rabanete, nabo, chino criollo, nabón; Fr.: radis; Ing.: radish.
Principio ativo: Glicosídeo sulfurado (glucorafenina), sais minerais, vitaminas B e C. Possui boa quantidade de vitamina C, fósforo, enxofre, ferro, sódio, cloro, potássio, cálcio e magnésio.
Propriedades: Colagogo, tônico, aperiente, estomáquico, vermífugo, colerético, antibiótico, peitoral e estimulante das funções cerebrais.
Indicações: É ótimo para a digestão, combate o escorbuto, as infecções da vesícula biliar, previne a formação de cálculos renais.
Toxicologia: -
Retorna

 


raiz doceRAIZ-DOCE Glycyrrhiza glaba L.
Partes usadas: Rizoma e raiz
Família: Leguminosas
Características: Herbácea que atinge até 1,5 m de altura de flores azul-violeta e frutos em vagem de cerca de 2 cm. Da sua raiz principal saem abundantes e longos rizomas de espessura de um dedo.
Outros Nomes: Alcaçuz-glabro, alcaçuz-da-europa, madeira-doce; Port.: alcaçuz, regaliz, regaliza; Esp.: regaliz, palo dulce; Fr.: réglisse; Ing.: sweet wood.
Principio ativo: Saponinas terpênicas, flavonóides, vitaminas do grupo b, açúcares e resinas.
Propriedades: Peitoral, digestiva, antibiótica, antiespasmódica, cicatrizante, vitaminizante.
Indicações: Usada em compressas, lavagens e bochechos para tratar afecções cutâneas, oculares e bucais, em caso de eczemas, psoríase, impetigo e outras dermatites. Para tratamento das afecções respiratórias (bronquite, tosse, catarros brônquicos, rouquidão e traqueite) utiliza-se a infusão, decocção e extrato. No tratamento de desintoxicação do tabaco (extrato da planta), dá muito bons resultados, pois além de contribuir para a regeneração das mucosas respiratórias e digestivas, o seu agradável sabor ajuda a vencer o desejo de fumar.
Toxicologia: Em excesso, favorece a retenção de liquidos nas articulações, hipertensão arterial e enjôos. É desaconselhavel em caso de hipertensão, gravidez ouquando se sigam tratamentos à base de corticóides.
Retorna

 


ratâniaRATÂNIA-DO-PERU Krameria triandra Ruiz-Pav.
Partes usadas: Raiz
Família: Leguminosas
Características: Arbusto que pode atingir até 50 cm de altura e cujos ramos se encontram revestidos de um pêlo muito macio. Suas flores são vermelhas e a raiz torta com 1 a 3 cm de diâmetro é de cor parda ou avermelhada..

Dicas de Cultivo: Arbusto próprio das zonas andinas do continente americano, prefere terrenos secos e descobertos das regiões Andinas.
Outros Nomes: Port.: ratânia, ratânhia; Esp.: ratania [del Peru], krameria; Fr.: ratanhia [del Pérou]; Ing.: rhatany.
Principio ativo: Taninos catéquicos, ácido kramérico, amido, mucilagem, açúcares, goma e cera.
Propriedades: Adstringente, antiinflamatória.
Indicações: Uso interno - combate gastrenterite e colite. Externamente, combate infecções bucofaríngeas, hemorróidas, leucorréias e frieiras., através de gargarejos, banhos de assento, irrigações e compressas.
Toxicologia:

Retorna

 


rincãoRINCHÃO Sisymbrium officinale Scopoli
Partes usadas: Flores e folhas
Família: Crucíferas
Características: Planta de caule rígido e ereto, que pode atingir até 100 cm de altura. Suas folhas são grandes e profundamente divididas em vários lóbulos. Suas flores são pequenas de cor amarelo-pálido.
Outros Nomes: Erva-dos-cantores; Port.: rinchão, erva-rinchão, erísimo; Esp.: erísimo, sisimbrio; Fr.: érysimum; Ing.: erysimum.
Principio ativo: Taninos catéquicos, ácido kramérico, amido, mucilagem, açúcares, goma e cera.
Propriedades: Béquica, antiinflamatória, expectorante.
Indicações: Uso interno - infusão com 50g de sumidades floridas por litro de água (5 xic./dia) para combater tosse, irritação da garganta, faringite, rouquidão e bronquite.
Toxicologia:
Retorna

 


falsa acáciaROBÍNIA Robinia pseudoacacia L
Partes usadas: Flores e folhas
Família: Fabaceae
Características: É uma árvore de crescimento rápido que atinge alturas de 30 metros. Tem uma grande capacidade de emitir rebentos e consegue viver cerca de 400 anos. Altura até 25 metros,.

Dicas de Cultivo: Dá-se bem em todos os tipos de habitats, mas é sensível aos danos causados por tempestades. Prefere solos ácidos, pouco densos e profundos.
Outros Nomes: Falsa-acácia; Port.: ; Esp.: ; Fr.: ; Ing.:
Principio ativo: Taninos, alcalóides, flavonóides, proteínas dentre outros.
Propriedades: Adstringente, colagoga, diurética, emética, laxante, emoliente e tônica.
Indicações:
Toxicologia:
Retorna

 


repolhoREPOLHO Brassica oleracea capitata
Partes usadas: Folhas
Família: Brassicaceae
Características: Herbácea, formada por inúmeras folhas que se imbricam, dando origem a uma "cabeça", que constitui a parte comestível da planta.
Dicas de Cultivo: Plantar em covas com espaçamento de 0,80x0,40 m. Colheita é feita três-cinco meses após a semeadura.
Outros Nomes:
Principio ativo: Mucilagens, vitaminas, óleos essenciais, ácidos orgânicos
Propriedades: É antiinflamatória, emoliente, antiálgica, cicatrizante, alcalinizante, vitaminizante.
Indicações: Usada cru em forma de saladas casos de anemias. O uso interno é indicado para os casos de abcessos, hemorróidas, gota, queda de cabelo.
Toxicologia: Em excesso, favorece formação de gases intestinais.
Retorna



romãROMÃ Punica granatum
Partes usadas: Casca (especialmente da raiz), as flores e frutos
Família: Pertence à família das Puniáceas.
Características: Fruta com sementinhas brilhantes de um vermelho alegre. Pode atingir até 4 metros de altura.
Dicas de Cultivo: O plantio é feito em setembro, utilizando-se sementes, enxertia ou mergulhia e respeitando-se o espaçamento de 5 x 5m. Prefere terras úmidas e profundas.
Outros Nomes: Romanzeira. Port.: romeira; Esp.: granado, granada, granadillo, pomogranado; Fr.: granadier; Ing.: pomegranate.
Princípio ativo: Alcalóides, taninos e glicosídeos, dentre outros.
Propriedades: Vermífuga, adstringentes e diuréticas.
Indicações: As casquinhas de dentro da fruta são usadas num chá contra diarréia. Sua casca servem para acabar com vermes intestinais e também para casos de amigdalite.
Toxicologia: Não exceder as doses indicadas. Não administrar a casca da raiz a pessoas debilitadas ou nervosas.
Retorna



ROSEIRA Rosa Gallica L
Partes usadas: As pétalas das flores.
Família: Pertence à família das Rosáceas.
Características: Arbusto de 0,5 a 1,5m de altura, de caules eretos providos de espinhos e flores solitárias, grandes, vermelhas e aveludadas. Do ponto de vista medicinal, a rosa-rubra é de todas a que maiores e melhores propriedades oferece.
Dicas de Cultivo:
Outros Nomes: Rosa-rubra, rosa-ermelha, rosa-gálica, roseira-da-frança. Port.: roseira, rosa-francesa-dobrada; Esp.: rosa de francia, rosa rubia, rosal de jericó; Fr.: rosier, rose; Ing.: rose.
Princípio ativo: Taninos, antocianinas, ácidos orgânicos, cera e princípios amargos.
Propriedades: Adstringentes, anti-sépticas, antiinflamatórias e sedativas do sistema nervoso.
Indicações: Leucorréia, vaginite e cervicite (infusão das pétalas); afecções digestivas, respiratórias das vias superiores, oculares , doenças psicossomáticas e no cuidado da pele combate rugas e acne.
Toxicologia:
Retorna


Rubia tinctorumRUBIA Rubia tinctorum L.
Partes usadas: Folhas
Família: Rubiaceae
Características: Herbácea vivaz de caule quadrangular, de cor avermelhada e coberto de espinhos. Sua raiz é de cor vermelha e serpenteante.
Dicas de Cultivo: Prefere solos calcáreos. Os povos mediterrâneos fazem uso da raiz da ruiva-dos-tintureiros para tingir de vermelho as lãs e os tecidos. Encontra-se em estado selvagem na palestina e no egito.
Outros Nomes: Amor-de-hortelão. Port.: ruiva-dos-tintoreiros, ruiva-tintória, solda-grande: Esp.: rubia, rubia de tintes, roja; Fr.: garance [des teinturies]; Ing.: madder..
Principio ativo: Glicosídeos antraquinônicos, citratos alcalinos, ácidos málico e tartárico.
Propriedades: É diurética, sedativa, anti-séptica, aperitiva, colerética, emenagoga e laxante.
Indicações: Uso interno - decocção com 30-40 g de raiz picada por litro de água, fervida por 10 minutos. Bebe-se 4-6 xíc./dia. Recomenda-se em todo o tipo de afecções renais, nas cólicas, nos transtornos da vesícula biliar e como facilitadora da menstruação.
Toxicologia: -
Retorna


rubim RUBIM Leonotis nepetaefolia
Partes usadas: Raiz
Família: Lamiaceae
Características: Herbácea, vivaz e aromática, de caule ereto ramificado, com altura entre 0,60 e 1, 20 metros, folhas alongadas com pecíolos, trilobadas partidas. Suas inflorescências formam espigas longas e flexíveis, rosa, branca ou vermelha.
Dicas de Cultivo:
Outros Nomes: É também conhecida como marroio, erva-macaé, chá-de-frade, quinino-dos-pobres, cordão-de-frade-verdadeiro, pau-de-praga.
Principio ativo: Óleo essencial e glicosídeos.
Propriedades: É antidesentérica, expectorante, antireumático, cicatrizante, estomáquico, emenagogo, eupéptico, diurético e vermífugo.
Indicações: Usada em forma de chá para lavar "feridas brabas", e emplastos socados das folhas cruas para cicatrização. Auxilia no tratamento de distúrbios cardíacos. Reumatismo, disúria chá por decocção, sob a forma de banhos, para aliviar os quadros dolorosos.
Toxicologia: -
Retorna

rúculaRÚCULA Eruca sativa
Partes usadas: Toda a planta
Família: Brassicaceae
Características: É uma hortaliça de rápido crescimento. Originária da Europa, Africa e Ásia, foi introduzida no Brasil pelos europeus, adaptando-se bem. Suas folhas são consumidas cruas, em saladas, molhos, etc.
Dicas de Cultivo: Planta-se durante o ano todo. em solo areno-argiloso, rico em matéria orgânica e com baixa acidez.
Outros Nomes: Agrião-de-terra-seca e pinchão.
Principio ativo: Glicosídeos, antraquinonas e ácidos (gálico, crisofânico e tânico). É rica em proteínas, vitaminas A e C, e sais minerais, principalmente cálcio e ferro, contém ômega 3 e é pobre em calorias.
Propriedades: Nutritiva, antiinflamatória, vitaminizante, estomáquica, béquica, estimulante do apetite.
Indicações: Combate gases intestinais, anemia, falta de apetite, e regulariza o transito intestinal.
Toxicologia:
Retorna




ruibarboRUIBARBO Rheum palmatum H Bn
Partes usadas: Raiz
Família: Polygonaceae
Características: Erva anual de grandes folhas palmadas, ásperas e lobadas, de pequenas flores esverdeadas ou esbranquiçadas e fruto aquênio. Também conhecida como Ruibarbo-da-china.
Dicas de Cultivo: Necessita de solo fértil, profundo, bem drenado e rico em matéria orgânica. Propaga-se por divisão de touceiras na estação das chuvas.
Outros Nomes: Ruibarbo-da-china. Port.: ruibarbo, rabárbaro; Esp.: ruibarbo [común] ruibarbo medicinal; Fr.: rhubarbe; Ing.: rhubarb.
Principio ativo: Glicosídeos, taninos, antraquinonas e ácidos (gálico, crisofânico e tânico)..
Propriedades: É estimulante, hepático, purgante, adstringente, tonificante, digestivo e laxante.
Indicações: Usado em casos de astenia, afecções hepáticas, biliares, e no para regular as funções intestinais.
Toxicologia: Não pode ser administrato a gestantes.
Retorna